Rodrigo Mattos | unicos.cc

Rodrigo Mattos

“Talvez na primeira vez não dê certo mas sempre é possível tirar algo positivo”

Postado em 24 de novembro de 2016 por Natália Collor

Após um ano no curso de Sistemas da Comunicação, a vida de Rodrigo Brasil de Mattos tomou outro rumo, mais criativo e no ramo audiovisual. Aos 22 anos, depois de um ano repensando que curso faria, o jovem começou a buscar algo ligado à sua paixão por videografia. “O curso de Comunicação Digital se encaixou no que eu esperava, eu gostava de redes sociais, comunicação para web e via como uma publicidade voltada para o digital”, explica Mattos.

A Comunicação Digital abriu os olhos do acadêmico para outras perspectivas, como a fotografia. “Novos gostos foram despertados em mim. Como o curso é multifacetado, conheci muitas áreas da comunicação”, recorda. As descobertas e aprendizados foram muitas durante o curso, mas foi no 3° semestre nas aulas de fotografia que o interesse pelo ramo surgiu.

Mesmo com algumas experiências na área do design e na comunicação digital diretamente, Rodrigo se via sempre dando preferência para o audiovisual. “No produto que nós temos que fazer durante o curso, meu grupo fez um vídeo em realidade virtual”, conta.

Formado em agosto de 2015, o profissional trabalha hoje com fotografia de casamentos, mas utiliza muito do que aprendeu no curso de Comunicação Digital em sua empresa. “Tentei unir o útil ao agradável. Eu amava fotografia e sabia muito da parte digital”, explica. Mas Rodrigo acha que se não fosse a faculdade talvez não fosse fotógrafo, por não ter tido o contato com a área de forma tão ampla antes do curso.

A identidade visual e as páginas de seu negócio são administradas por conta própria. De acordo com o profissional, como comunicador digital, o mercado está complicado por conta da crise. Já como fotógrafo, área que tem mais afinidade, ele aos poucos busca o diferencial para se destacar no mercado.

O estilo de trabalho que Rodrigo faz como fotógrafo é chamado de “Fotojornalismo de Casamento Criativo”, uma combinação entre documentário fotográfico e fotografia criativa. “O público quer algo que se diferencia do comum. Eu quero que eles olhem o registro e lembrem da experiência daquele momento”, elucida.

Ele acredita que os estudantes que estão entrando no mercado de trabalho precisam sair da zona de conforto. “Nas primeiras vezes talvez não dê certo, mas sempre dá pra tirar algo positivo”, aconselha. Mattos afirma que as pessoas podem não acreditar na sua ideia mas que não se deve desistir. “Não me arrependo de ter saído da minha zona de conforto na época da faculdade”, relembra.

Pingue-pongue

Um professor inesquecível: Daniel Bittencourt

Uma vez matei aula para: ficar em casa dormindo

Um amigo de infância que fiz durante a faculdade: Daniel Sartor

Um livro marcante: O ato fotográfico, de Philippe Dubois

Um mico que paguei na faculdade: cheguei atrasado na aula e todo mundo ficou encarando

Meu lugar favorito na Unisinos: sofá do centro 3

Todo comdig/fotógrafo… é criativo

Todo comdig/fotógrafo deveria ser… persistente

Um profissional na área que foi referência para mim: Bruno Alencastro

Natália Collor

Natália Collor

Repórter Unicos


facebook-unicos twitter-unicos flickr-unicos youtube-unicos creative-unicos