Christian H. Mendes | unicos.cc

Christian H. Mendes

“Sempre fui apaixonado por matemática. Isso facilitou minha experiência em planejamento”

Postado em 31 de outubro de 2016 por Cassiano Cardoso

Christian H. Mendes tem uma empresa de consultoria em Comunicação.

Christian H. Mendes tem uma empresa de consultoria em Comunicação.

Apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, o sotaque é o mais gaúcho possível, afinal ele veio para o Rio Grande do Sul quando tinha apenas três meses de idade. Christian H. Mendes, 32 anos, se formou em Relações Públicas em 2011, mas confessa ter flertado também com Publicidade e Propaganda no início da carreira acadêmica. “Fiz PP até o sétimo semestre, mas sentia que o curso tinha algumas lacunas no meu desenvolvimento que RP preencheria melhor”, lembra.

Conhecido pelos alunos do curso de RP por ser frequentemente convidado a palestrar nas aulas, Chris, como prefere ser chamado, é fundador da Oversize, especializada em consultoria em comunicação, com atuação no Vale dos Sinos. Segundo ele, a empresa, que não possui sede própria, promove a imagem corporativa e pessoal de clientes. “Fundei a Oversize em 2011, pois queria empreender em consultoria, área em que eu já havia trabalhado anteriormente”, explica Mendes.

A vontade de trabalhar com comunicação veio desde muito novo, principalmente quando via na televisão as propagandas do hipermercado Zaffari. “Eu achava um marketing muito legal. Não tinha aquela coisa de venda e promoção de produto, sabe? Era muito mais voltada para o social. Sonhava em fazer aquelas campanhas”, relembra o relações públicas.

A primeira vista, é difícil imaginar alguém que entenda mais da área de planejamento do que um profissional de comunicação. Segundo Chris, o que cooperou muito para que isso acontecesse foi o curso de Técnico em Eletrônica que fez na Fundação Liberato, em Novo Hamburgo. “Sempre fui apaixonado por física e matemática. Parece não ter nada a ver, mas, com essa facilidade que eu tenho com números, ficou muito mais fácil trabalhar em planejamento”, diz Chris.
Já no primeiro semestre do curso, conseguiu estágio na área, em que teve a oportunidade de desenvolver um jornal interno para a empresa. “Foram quatro edições. Tinha perfil do funcionário, informações sobre a empresa, essas coisas”, lembra.

Na Unisinos, Chris passou por três experiências diferentes. Uma delas foi quando se tornou monitor de disciplina, na época em que ainda cursava Publicidade e Propaganda. “Recomendo aos alunos que façam monitoria. Ajuda muito. Comecei a colaborar no pagamento da universidade por meio dessa atividade. Com 19 para 20 anos, já conseguia pagar inteira”, conta. A segunda foi o contato com a Biblioteca. “O professor é apenas um tutor. Temos uma biblioteca imensa na universidade. Buscava sempre aprender sobre endomarketing e planejamento”, destaca. Outra experiência da qual ele se lembra são os relacionamentos com os colegas. “Construí ótimas amizades. Muitos delas são consultores e indicam projetos. Boa parte da rede de contatos que tenho hoje vem da universidade”, relata. “A monitoria foi a oportunidade, a Biblioteca era meu Google e lembro de boas histórias do Rapach”, afirma Chris.

Pingue-Pongue

Um professor inesquecível: Lauro D’Ávila

Uma vez matei aula para: beber com os colegas

Um amigo que fiz durante a faculdade: Tatiane Mizetti

Um livro marcante: Cauda Longa, de Chris Anderson

Meu lugar favorito na Unisinos: no Redondo, perto do laguinho. Estudava muito por ali

Todo relações públicas é: estrategista

Todo relações públicas deveria ser: articulador

Um profissional na área que foi referência para mim: Rodrigo Cogo

 

Cassiano Cardoso

Cassiano Cardoso

Repórter Unicos


facebook-unicos twitter-unicos flickr-unicos youtube-unicos creative-unicos